Café bate em US$ 2,50 em NY com apreensões com oferta do Brasil e Vietnã

287
café

    Porto Alegre, 09 de julho de 2024 – A Bolsa de Mercadorias e Futuros de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta terça-feira com preços acentuadamente mais altos.

     As cotações decolaram em NY no dia, com muita volatilidade e força na ponta compradora, atingindo os patamares mais altos em quase dois anos e meio e chegando a superar a linha de US$ 2,50 a libra-peso no contrato setembro. O robusta em Londres voltou a puxar o arábica em NY, mas no geral há preocupações no mercado com a oferta global no curto prazo, com a disponibilidade do robusta no Vietnã e com a produção no Brasil tanto de conilon quanto de arábica.

No Vietnã, a oferta de robusta é apertada no curto prazo, as exportações vêm caindo, e trazendo maior demanda pelo arábica. E há preocupações com a safra vietnamita de robusta que será colhida ao final do ano devido ao clima seco. No Brasil, as informações são de rendimentos abaixo das expectativas para o conilon e de grãos mais arábicas mais miúdos, o que no geral tende a reduzir o tamanho da safra brasileira. Afora isso, há temores com o inverno no Brasil, com a chegada de massas de ar frio, gerando proteção climática de fundos e especuladores e também já rumores de possíveis prejuízos adiante com um clima muito seco, embora nesse período agora seja normal a ausência de chuvas.

O dólar em baixa contra o real foi outro aspecto altista para o café nas bolsas. E, tecnicamente, NY foi subindo, rompendo linhas e resistências técnicas, atingindo stops de vendidos, o que intensificou o movimento comprador e altista. Na máxima, o contrato setembro bateu em 252,35 centavos de dólar por libra-peso. Vale lembrar que há poucos dias o mercado se debatia entre as linhas de 220 e 230 centavos, com dificuldades para subir ou cair destas margens.

     Os contratos com entrega em setembro/2024 fecharam a 249,95 centavos de dólar por libra-peso, com valorização de 15,55 centavos, ou de 6,6%. A posição dezembro fechou a 247,20 centavos, com alta de 15,05 centavos, ou de 6,5%.

Acompanhe a Safras News em nosso site. Siga-nos também no InstagramTwitter e SAFRAS TV e fique por dentro das principais notícias do agronegócio!

Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2024 – Grupo CMA