Avaliando expectativa de melhores condições e ampla oferta, milho despenca em Chicago e fecha em forte baixa

427
milho

    Porto Alegre, 8 de julho de 2024 – A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão de hoje com forte baixa nos preços. O cereal seguiu a forte queda do vizinho trigo, que buscou aumentar sua competitividade no mercado, e a posição setembro/24 atingiu seu menor nível desde o início das negociações. Os preços se aproximaram de seu menor patamar desde 2020.

    O mercado também foi pressionado pela expectativa de que o relatório do USDA sobre o progresso da colheita nos Estados Unidos indique melhores condições. Além disso, houve a perspectiva de uma oferta abundante, reforçada após as preocupações iniciais com o clima quente e seco nos Estados Unidos, que impulsionaram os preços na semana passada. Para os próximos dias, prevê-se condições favoráveis para o desenvolvimento das lavouras americanas.

    Por outro lado, segundo a Reuters, produtores dos Estados Unidos e do Brasil estão retendo o milho no mercado na expectativa de alcançar melhores preços. O recuo do petróleo em Nova York e a aceleração do dólar frente outras moedas correntes complementaram o quadro negativo. Por fim, os investidores avaliaram os dados das inspeções de exportação estadunidenses, que indicaram uma demanda mais aquecida pelo cereal.

    As inspeções de exportação norte-americana de milho chegaram a 1.023.905 toneladas na semana encerrada no dia 4 de julho, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

    Na semana anterior, haviam atingido 831.195 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado foi de 375.646 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1o de setembro, as inspeções somam 43.513.106 toneladas, contra 33.536.872 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

    Na sessão, os contratos de milho com entrega em setembro de 2024 fecharam a US$ 3,93 1/4 por bushel, baixa de 17,25 centavos de dólar, ou 4,20%, em relação ao fechamento anterior. A posição dezembro de 2024 fechou a sessão a US$ 4,07 3/4 por bushel, recuo de 16,25 centavos de dólar, ou 3,83%, em relação ao fechamento anterior.

Acompanhe a Safras News em nosso site. Siga-nos também no InstagramTwitter e SAFRAS TV e fique por dentro das principais notícias do agronegócio!

Pedro Carneiro (pedro.carneiro@safras.com.br) / Safras News

Copyright 2024 – Grupo CMA