USDA aponta safra americana 2022/23 de milho bem abaixo do esperado

322

     Porto Alegre, 13 de maio de 2022 – O relatório de maio de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgado nesta quinta-feira, dia 12, indicou dados relativos à safra 2021/22 e trouxe os primeiros indicativos para a temporada 2022/23. E trouxe números bem abaixo dos esperados para a safra nova americana 2022/23.

     Os Estados Unidos deverão colher 14,460 bilhões de bushels (367,3 milhões de toneladas) na temporada 2022/23, abaixo da estimativa do mercado, que previa uma produção de 14,779 bilhões de bushels (375,4 milhões de toneladas). A produtividade média em 2022/23 deve atingir 177 bushels por acres. A área a ser plantada deve ficar em 89,5 milhões de acres e a área a ser colhida em 81,7 milhões de acres.

     Se por um lado a safra ficou abaixo do esperado, os estoques ficaram acima. Os estoques finais de passagem da safra 2022/23 foram estimados em 1,360 bilhão de bushels (34,5 milhões de toneladas), acima dos 1,305 bilhão de bushels (33,15 milhões de toneladas) previstos pelo mercado. As exportações em 2022/23 foram indicadas em 2,4 bilhões de bushels e o uso de milho para a produção de etanol em 5,375 bilhões de bushels.

     Para a temporada 2021/22, a produção nos Estados Unidos foi mantida em 15,115 bilhões de bushels e a produtividade média em 177 bushels por acre. A área a ser plantada foi mantida em 93,4 milhões de acres. A área a ser colhida segue estimada em 85,4 milhões de acres.

     Os estoques finais de passagem da safra 2021/22 foram estimados em 1,440 bilhão de bushels, sem alterações ante o relatório de abril, enquanto o mercado previa estoques de 1,404 bilhão de bushels. As exportações em 2021/22 foram estimadas em 2,5 bilhões de bushels, sem alterações frente ao relatório de abril. O uso de milho para a produção de etanol foi indicado em 5,375 bilhões de bushels, também sem mudanças ante o mês passado.

MUNDO

     O USDA projetou safra mundial de soja em 2022/23 de 394,7 milhões de toneladas. Essa foi a primeira estimativa para a atual temporada. Os estoques finais estão estimados em 99,6 milhões de toneladas. O mercado esperava por estoques finais de 98 milhões de toneladas.  

     A safra brasileira foi indicada em 149 milhões e a argentina em 51 milhões de toneladas. A China deverá importar 99 milhões de toneladas.

     Em relação à temporada 2021/22, a produção global está estimada em 349,37 milhões de toneladas, com estoques finais de 85,24 milhões. O mercado projetava carryover de 89 milhões de toneladas.

     A estimativa para a safra brasileira 2021/22 foi mantida em 125 milhões de toneladas e a previsão para a Argentina foi cortada de 43,5 milhões para 42 milhões de toneladas. O número para a importação chinesa ficou em 92 milhões de toneladas.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA