Saiba tudo sobre o panorama do mercado de arroz no mundo

13367
imagem de uma plantação de arroz para ilustrar o mercado de arroz

O mercado de arroz é um setor importante para a economia brasileira. Produzido em praticamente todos os estados brasileiros e considerado um dos alimentos mais importantes para a nutrição humana, o arroz pode ser considerado uma das commodities mais importantes tanto no aspecto de valor econômico quanto social.

Entender como funciona o circuito desta cultura pelo mundo vai te ajudar a realizar os melhores negócios e se antecipar às mudanças.

📰 Para acompanhar, em tempo real, as notícias do mercado da Arroz e outras culturas agrícolas, faça parte do Telegram da Agência SAFRAS. Tudo acontece primeiro por lá!🚨

O arroz é o segundo cereal mais cultivado no mundo e fonte alimentícia mais importante para cerca de metade da população global. Atende em torno de 21% das calorias e cerca de 14% das proteínas necessárias, produzido nos cinco continentes, aproximadamente 116 países, tanto em regiões tropicais quanto temperadas. Passou por um período de grandes transformações, desde a área tecnológica até a preferência de padrão dos consumidores, provando ser uma cadeia de produção flexível e atenta às demandas competitivas do setor.

Após grande trabalho para atingir o mercado internacional, hoje o Brasil figura entre os principais produtores, importadores e exportadores do cereal.

Se quiser acompanhar todas as novidades que surgem no mercado de arroz ou saber mais informações do que pode interferir na safra, baixe, GRATUITAMENTE, a análise de arroz elaborada por especialistas de SAFRAS & Mercado. Basta clicar neste link e se cadastrar.

Um novo cenário surge com o lançamento de programas sociais, aumentando o consumo e incentivando pequenos produtores nas próprias regiões de consumo para  ativaR as economias locais.

Divisão continental da produção no mercado de arroz

O arroz é produzido em praticamente todos os continentes, porém, é no continente asiático que se concentra mais de 90% da produção mundial. O período de colheita nas diversas regiões do planeta ocorre de acordo com a latitude em que as lavouras estão localizadas.

Seguindo distribuição do ano comercial, de agosto a janeiro, o mundo recebe cerca de 80% de todo o cereal produzido. De janeiro a julho ingressam os outros 20% dos grãos colhidos. Isso faz com que os preços internacionais do arroz apresentem seus maiores patamares no primeiro semestre do ano comercial.

No ranking dos maiores produtores do cereal, os países da Ásia são responsáveis por cerca de 90% do total, seguido pelos do continente americano com aproximadamente 4%, africanos com 2%, europeus com 1% e da Oceania com cerca de 0,05%.

O mercado mundial arroz possui singularidades em relação a outras commodities. Os maiores produtores do cereal não são necessariamente os maiores exportadores, pois grande parte dos países produzem para abastecimento interno e exportam apenas o excedente.

Assim, o seu fluxo de comércio e preços mundiais depende integralmente da evolução da produção nos países mais deficitários ou de flutuações nos suprimentos internos de países que possuem alto consumo.

As políticas da cultura orizícola são basicamente nacionais e praticamente não existem em nível internacional. A falta de regulação resulta em competição comercial agressiva entre países através de apoio a produtores e exportadores, utilizando-se medidas protecionistas e subsídios, o que torna o mercado flutuante e imprevisível.

Produção mundial no mercado de arroz

A produção mundial de arroz entre os anos de 2002 e 2022 cresceu cerca de 36,14%, enquanto a área colhida subiu apenas 13% e a produtividade foi incrementada em aproximadamente 20,42% (base beneficiado).

Durante esse mesmo período, o consumo mundial do cereal aumentou em torno de 27,51% e ocorreu um aumento de 77,21% nos estoques finais, ao passo que a quantidade transacionada no comércio internacional passou de 28,67 milhões de toneladas para 54,61 milhões de toneladas (base beneficiado).

Segundo projeções, o ritmo de crescimento da produção de arroz deve diminuir, considerando que a produção asiática deve avançar apenas 1%. A previsão é baseada na redução das áreas de cultivo, principalmente nos países com processo de urbanização significativamente alto, onde há falta de mão de obra especializada e escassez hídrica.

Entretanto, nos últimos anos a produção cresceu significativamente na América do Sul e na África, a taxas de 26,92% e 192,98% ao ano, respectivamente.

Comércio externo do mercado de arroz

Nos grandes países asiáticos a produção atende principalmente ao consumo doméstico. Países como China e Indonésia exercem grande influência no comportamento do mercado mundial, por serem grandes produtores e possuírem população elevada. Em anos de produção deficitária, necessitam importar mais, enquanto nos períodos  superavitários, exportam mais.

Os preços do mercado mundial têm estreita relação com estes dois gigantes. A oferta é dominada por poucos países, sendo os principais exportadores Índia, Tailândia, Vietnã e Paquistão, os quais comercializam aproximadamente 74,7% do volume total do comércio mundial do cereal.

O lado da demanda global de arroz

O comportamento da demanda dos produtos agrícolas apresenta um perfil menos volátil, quando comparado ao lado da oferta. Isso porque, durante o ciclo vegetativo de uma lavoura a produtividade pode se inverter de forma significativa. Por outro lado, os fatores com influência sobre a demanda, normalmente trazem seus reflexos de forma mais gradual.

É possível dividir estes fatores em três principais:

  • Demográficos;
  • Econômicos;
  • Comportamentais.

O crescimento demográfico, segundo dados do Worldometer, é formado por um total de 211 mil nascimentos por dia no planeta e por 90 mil falecimentos. Isso corresponde a um crescimento demográfico de 121 mil pessoas por dia, ou 847 mil numa semana, ou ainda, cerca de 44,165 milhões em um ano. Seguindo esta estimativa, podemos dizer que até o ano de 2050 haverá uma necessidade de pelo menos 700 milhões de toneladas de arroz para atender a demanda global, mantido o atual consumo per capita.

Agora que você já sabe informações importantes do mercado internacional de arroz, pode se especializar dentro deste setor com o curso “Gestão Estratégica na Comercialização de Arroz” de SAFRAS & Mercado. Clique no link e saiba mais.

Neste curso você irá aprender a dinâmica da formação de preços: “de fora para dentro”, entender as perspectivas dos preços internacionais para as próximas temporadas e saber analisar a situação cambial brasileira e seus reflexos sobre as cotações do arroz, entre outros pontos importantes para quem deseja realizar negócios lucrativos com este cereal.