Retorno das chuvas em Goiatuba (GO) melhora situação das lavouras de soja

824
soja

Porto Alegre, 4 de janeiro de 2024 – O plantio de soja em Goiatuba, no sul de Goiás, finalmente pode ser concluído na área estimada de 78 mil hectares. As informações partem da Emater local.

O engenheiro-agrônomo Alceu Marques Filho ressalta que os produtores conseguiram encerrar os trabalhos de cultivo no último final de semana, aproveitando as chuvas registradas durante o Natal. Depois voltou a chover na região do dia 31 até ontem (3) e há previsão de continuidade das precipitações nos próximos dias.

Por conta do atraso no cultivo, as lavouras de soja estão divididas em várias fases. Há cerca de 20% da soja em enchimento de grão, o que corresponde às lavouras plantadas em outubro, 20% em floração e as restantes em crescimento vegetativo. Alceu informa que algumas lavouras nem chegaram a germinar ainda.

A tendência para o mês de janeiro é de chuvas melhores na região. Caso isso se confirme, é possível que as perdas de produtividade na soja possam ficar limitadas a um máximo de 10% frente ao rendimento inicial previsto de 3.800 quilos por hectare.

Levantamento de SAFRAS & Mercado indica que o plantio da safra 2023/24 de soja em Goiás deverá ocupar 4,7 milhões de hectares. A área deve ser 3,3% maior frente aos 4,527 milhões de hectares plantados no ano passado.

A produção esperada para a safra de soja é de 17,397 milhões de toneladas em 2023/24, abaixo das 18,2 milhões de toneladas obtidas em 2022/23. O rendimento médio das lavouras deve chegar a 3.720 quilos por hectare, contra os 4.020 quilos por hectare colhidos no ano passado.

Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2024 – Grupo CMA