Mercado de boi mantém ritmo lento e grande demanda externa

317

    Porto Alegre, 11 de março de 2022 – A semana no mercado físico do boi gordo foi marcada por negociações mais lentas, com animais “Padrão China” ainda bastante demandados. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o ambiente de negócios mantém os animais que cumprem os requisitos de exportação com destino ao mercado chinês muito demandados, o que é uma consequência do elevado preço médio pago pelos importadores chineses neste início de ano, com valores acima da referência média do mercado.

   “Para animais destinados ao mercado doméstico o ambiente é mais complicado, considerando a dificuldade que os frigoríficos que atuam apenas nesse segmento em repassar o adicional de custo da matéria prima ao longo da cadeia produtiva”, pontuou.

    Com isso, os preços a arroba do boi gordo na modalidade a prazo nas principais praças de comercialização do País estavam assim no dia 10 de março:

* São Paulo (Capital) – R$ 350,00 a arroba, contra R$ 350,00 a arroba no dia 3, caindo 2,78%.

* Minas Gerais (Uberaba) – R$ 335,00 a arroba, estável.

* Goiânia (Goiás) – R$ 330,00 a arroba, estável.

* Mato Grosso do Sul (Dourados) – R$ 310,00 a arroba, contra R$ 315,00, recuo de 1,6%.

* Mato Grosso (Cuiabá) – R$ 310,00 a arroba, contra R$ 305,00 (+1,64%).

Brasil exporta 182.341 t em fevereiro

   Com a movimentação de 182.341 toneladas, novo recorde para o mês, e uma receita de US$ 975,8 milhões, as exportações totais de carne bovina (carnes in natura, somadas as carnes processadas) apresentaram em fevereiro um crescimento de 47% no volume e de 77% na arrecadação de divisas, em relação a fevereiro de 2021, informou a Associação Brasileira de Frigoríficos (ABRAFRIGO), que compilou as informações da Secretaria de Comercio Exterior (SECEX), do Ministério da Economia.

    Nos primeiros dois meses do ano, a venda da carne bovina nos mercados internacionais está bastante aquecida e atingiu 342.339 toneladas, com receita de US$ 1,78 bilhão, crescimento de 36% no volume e de 62% na receita em relação ao mesmo período do ano passado, com 251.603 toneladas exportadas e receita de US$ 1,101 bilhão.

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA