Fraca demanda e temores de recessão fazem milho despencar em Chicago

143

Porto Alegre, 5 de julho de 2022 – A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão de hoje com preços acentuadamente mais baixos. Além das fracas inspeções de exportação norte-americanas de milho, o mercado repercutiu o cenário de deterioração da economia global, com temores de recessão. No mercado acionário europeu e estadunidense, as ações despencaram.

Há temores de falta de gás na Europa com a greve de petroleiros na Noruega. O petróleo despenca em Nova York e em Londres. A firmeza do dólar ante outras moedas também contribuiu como fator baixista, pois tira a competitividade do produto estadunidense no mercado internacional.

As inspeções de exportação norte-americana de milho chegaram a 676.824 toneladas na semana encerrada no dia 30 de junho, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Na semana anterior, haviam atingido 1.246.950 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado foi de 1.251.583 toneladas.

Na sessão, os contratos de milho com entrega em setembro fecharam a US$ 5,92 1/4 por bushel, recuo de 27,50 centavos de dólar, ou 4,43%, em relação ao fechamento anterior. A posição dezembro de 2022 fechou a sessão a US$ 5,78 1/2 por bushel, baixa de 29,00 centavos, ou 4,77% em relação ao fechamento anterior.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA