Dólar cai impactado por alta das commodities e iminente aumento dos juros na Europa

141

     Porto Alegre, 19 de maio de 2022 – O dólar comercial fechou cotado a R$ 4,9170, com queda de 1,34%. A moeda norte-americana sofreu uma desvalorização global, puxada pelo iminente começo de ciclo de contração monetária nos países europeus, além da alta das commodities, fortalecendo o real.

    Segundo a economista-chefe da Veedha Investimentos, Camila Abdelmalack, “vemos no mercado internacional um movimento de desvalorização do dólar, com o discurso de aperto monetário na Europa, o que valorização libra e euro após dias de perda”.

    Abdelmalack lê que o mercado ficou animado com a possibilidade do governo chinês dar incentivos econômicos, independente de Xangai: “Eles não vão deixar a economia ao léu”, opina.

   Para o analista da Ouro Preto Investimentos, Bruno Komura, “este movimento não era esperado. A China ainda preocupa, mas o mercado está animado com o governo testando um novo plano para lidar com a Covid. As commodities metálicas e agrícolas estão sendo favorecidas”.

   Komura entende que este movimento favorece o real, já que gera um intenso fluxo estrangeiro, com a perspectiva de aumentos das exportações, porém não reflete o humor global dos mercados nesta quinta.

   De acordo com boletim da Ajax Capital, o ambiente é de aversão ao risco: “Lá fora, incertezas com inflação mais alta e impactos no consumo, custos e margens das empresas continuam a pressionar para baixo os preços das ações e commodities”.

    As informações partem da Agência CMA.

Revisão: Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA