Soja fecha em baixa em Chicago com sinais de maior oferta no Brasil e nos EUA

319

   Porto Alegre, 8 de novembro de 2021 – Os contratos futuro da soja negociados

na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços

mais baixos. O mercado fechou perto das mínimas do dia. Segundo a Agência

Reuters, pesou negativamente a expectativa de aumento na produção e na

produtividade dos Estados Unidos por parte do Departamento de Agricultura do

país (USDA), que divulga seu relatório de oferta e demanda no dia 9 de

novembro. O bom andamento do plantio no Brasil completou o quadro baixista.

    As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à

temporada 2021/22, com início em 1 de setembro, ficaram em 1.863.900 toneladas

na semana encerrada em 28 de outubro. Representa um avanço de 58% frente à

semana anterior e uma elevação de 19% sobre a média das últimas quatro

semanas. A China liderou as importações, com 1.207.300 toneladas. Os analistas

esperavam exportações entre 1,1 milhão e 1,8 milhão de toneladas. As

informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados

Unidos (USDA).

   Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com baixa de

17,00 centavos de dólar por bushel ou 1,41% a US$ 11,88 1/2 por bushel. A

posição março teve cotação de US$ 12,00 3/4 por bushel, com perda de 16,75

centavo ou 1,37%.

   Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com baixa de US$ 0,90

ou 0,27% a US$ 331,80 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em

dezembro fecharam a 58,65 centavos de dólar, queda de 0,73 centavo ou 1,24%.

     Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA