Queda em Chicago pode limitar negócios de milho no Brasil

154
milho

     Porto Alegre, 27 de junho de 2022 – O mercado brasileiro de milho deve abrir a semana com cotações pressionadas pelo avanço da colheita da safrinha no Brasil. A queda nos preços na Bolsa de Mercadorias de Chicago é outro fator que pode impactar as cotações, tanto no cenário doméstico, quanto no cenário exportador.

     O mercado brasileiro de milho encerrou a semana com poucos negócios e preços estáveis. A sexta-feira foi de lentidão e no geral o mercado segue na expectativa para a entrada da safrinha, com os compradores aguardando pela colheita.

     No Porto de Santos, o preço ficou entre R$ 91,00 (compra) a R$ 95,00 (venda) a saca (CIF) para junho. Já no Porto de Paranaguá, cotação entre R$ 91,00/96,00 a saca para junho.

     No Paraná, a cotação ficou em R$ 85,00/89,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 84,00/88,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 87,00/90,00 a saca.

     No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 93,00/96,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 80,00/81,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 78,00/R$ 82,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 70,00/75,00 a saca em Rondonópolis.

CHICAGO

* Os contratos com entrega em julho de 2022 operam com baixa de 6,50 centavos em relação ao fechamento anterior, ou 0,86%, cotada a US$ 7,43 3/4 por bushel.

* A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho está operando com preços em baixa. O mercado é pressionado pela perspectiva de clima favorável ao desenvolvimento das lavouras nos Estados Unidos.

* Hoje, no final da tarde, saem as condições das lavouras norte-americanas. Antes, às 12 horas (horário de Brasília), serão apresentadas as inspeções de exportação do país.

* Na sexta-feira (24), os contratos de milho com entrega em julho fecharam a US$ 7,50 1/4 por bushel, ganho de 3,50 centavos de dólar, ou 0,46%, em relação ao fechamento anterior. A posição para setembro de 2022 fechou a sessão a US$ 6,82 3/4 por bushel, alta de 16,00 centavos, ou 2,39% em relação ao fechamento anterior.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra leve alta de 0,01% a R$ 5,2530. O Dollar Index registra baixa de 0,12% a 104,07 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram em alta. Xangai, +0,88%; Tóquio, +1,43%.

* As principais bolsas na Europa registram índices mistos. Londres, +0,64%; Paris, -0,53% e Frankfurt, +0,66%.

* O petróleo opera em alta. Agosto do WTI em NY: US$ 108,08 o barril (+0,42%).

AGENDA

– Inspeções de exportação semanal dos EUA – USDA, 12hs.

– Relatório de condições das lavouras dos EUA – USDA, 17hs.

—-Terça-feira (28/06)

– Dados sobre as lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

—–Quarta-feira (29/06)

– A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulga, às 8h, o Indice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) referente a junho.

– Alemanha: A leitura preliminar do índice de preços ao consumidor de junho será publicada às 9h pelo Destatis.

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana anterior será publicada às 11h30 pelo Departamento de Energia (DoE).

—–Quinta-feira (30/06)

– Japão: A leitura da produção industrial de maio será publicada na noite anterior pelo Ministério da Economia, Comércio e Indústria.

– Reino Unido: A leitura do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre de 2022 será publicada às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Alemanha: A taxa de desemprego de junho será publicada às 4h55 pela agência federal de emprego.

– Eurozona: A taxa de desemprego de maio será publicada às 6h pelo Eurostat.

– O Banco Central divulga, às 8h, o Relatório Trimestral de Inflação.

– O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga, às 9h, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) Mensal referente a maio.

– O Banco Central divulga, às 9h30, os dados das Estatísticas Fiscais.

– O Ministério do Trabalho divulga o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) referente a maio.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Relatório de área plantada de grãos nos Estados Unidos por parte do Departamento de Agricultura do país, 13h.

– Relatório de estoques trimestrais do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos na posição 1 de junho, 13h.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (1/07)

– Japão: A taxa de desemprego de maio será publicada na noite anterior pelo departamento de estatísticas.

– Eurozona:A leitura preliminar do índice de preços ao consumidor de junho será publicada às 6h pela Eurostat.

– O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga, às 9h, o Indice de Preços ao Produtor (IPP) – Indústrias Extrativas e de Transformação referente a maio.

– Relatório de condições das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, na parte da manhã.

– Dados de desenvolvimento das lavouras no Mato Grosso – Imea, na parte da tarde.

     Revisão: Pedro Diniz (pedro.carneiro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA