Preços da soja devem seguir firmes no mercado brasileiro

291

                                                                                    

     O mercado brasileiro de soja deve ter mais um dia de negócios limitados, mas com preços firmes. Os prêmios subiram nos portos e Chicago tem ganhos moderados. O dólar se mantém no território positivo.

     O mercado apresentou preços em ascensão na segunda, acompanhando os ganhos em Nova York. Mas a queda do dólar limitou a comercialização. O esperado relatório do USDA não trouxe novidades e teve pouco impacto sobre os negócios.

     Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 160,50 para R$ 163,00. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 159,50 para R$ 162,00. No porto de Rio Grande, o preço aumentou de R$ 165,50 para R$ 169,00.

     Em Cascavel, no Paraná, o preço passou de R$ 161,50 para R$ 162,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca subiu de R$ 167,00 para R$ 168,50.

     Em Rondonópolis (MT), a saca avançou R$ 156,50 para R$ 157,50. Em Dourados (MS), a cotação aumentou de R$ 152,00 para R$ 164,00. Em Rio Verde (GO), a saca pulou de R$ 155,00 para R$ 159,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em novembro registram valorização de 0,12% neste momento, cotado a US$ 13,52 por bushel.

* Em sessão volátil, o mercado busca uma consolidação frente aos ganhos de ontem e oscila entre os territórios positivo e negativo, dentro de pequenas margens.

* As importações de soja em grão pela China no mês de junho somaram 10,72 milhões de toneladas, um avanço de 11,6% frente ao mês anterior, quando atingiu 9,61 milhões de toneladas. Frente a junho do ano passado, caiu 3,9%, quando atingiu 11,16 milhões de toneladas. Segundo dados alfandegários, o aumento das importações em junho reflete a demanda para a ração do rebanho de suínos.

* No acumulado do ano, as importações chinesas somam 48,96 milhões de toneladas, alta de 8,7% sobre igual período do ano anterior.

* O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 11 de julho, 59% estavam entre boas e excelentes condições – o mercado esperava 60% -, 30% em situação regular e 11% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 59%, 30% e 11%, respectivamente.

PRÊMIOS

* O prêmio em Paranaguá para julho ficou em +80 e +90 sobre Chicago. Para agosto, o prêmio é de +85 a +90. Para março do ano que vem entre -3 e +6 pontos.

CÂMBIO

*O dólar comercial registra alta de 0,09% a R$ 5,177. O Dollar Index registra ganho de 0,12% a 92,37 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram em alta. Xangai, +0,53%. Tóquio, +0,52%.

* As principais bolsas na Europa registram índices mistos. Paris, -0,15%. Londres, +0,10%.

* O petróleo opera em alta. Agosto do WTI em NY: US$ 74,39 o barril (+0,41%).

AGENDA

– EUA: o índice de preços ao consumidor de junho será publicado às 9h30 pelo Departamento do Trabalho.

– Dados sobre as lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

—–Quarta-feira (14/07)

– Reino Unido: O índice de preços ao consumidor de junho será publicado às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido: O índice de preços ao produtor de junho será publicado às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Eurozona: A produção industrial de maio será publicada às 6h pela Eurostat.

– EUA: o índice de preços ao produtor de junho será publicado às 9h30 pelo Departamento do Trabalho.

– O BC divulga às 9h o índice de atividade econômica (IBC-Br) referentes a maio.

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: O Livro Bege, relatório com uma avaliação da situação econômica, será publicado às 15h pelo Federal Reserve.

—–Quinta-feira (15/07)

– China: A produção industrial de junho será publicada na noite anterior pelo departamento de estatísticas.

– China: o Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre será publicado na noite anterior pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido: A taxa de desemprego do trimestre até maio será publicada às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– EUA: os dados sobre a produção industrial em junho serão publicados às 10h15 pelo Federal Reserve.

– Esmagamento de soja dos EUA em julho – NOPA, 13hs.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Estoques de café dos EUA em maio – Cecafé, 16hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (16/07)

– Japão: A decisão de política monetária será publicada na madrugada pelo Banco do Japão.

– Eurozona: A balança comercial de maio será publicada às 6h pela Eurostat.

– Eurozona: A leitura final do índice de preços ao consumidor de junho será publicada às 6h pela Eurostat.

– A FGV divulga às 8h os dados do Indice Geral de Preços – 10 (IGP-10) referentes a julho.

– Atualização da evolução das lavouras argentinas – Ministério da Agricultura, na parte da manhã.

– Levantamento de intenção de plantio de soja, milho, arroz, algodão e feijão do Brasil – SAFRAS & Mercado, 12hs.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.