Preços da carne bovina continuam caindo com migração para o frango

336

    Porto Alegre, 03 de fevereiro de 2022 – O mercado físico de boi gordo seguiu com preços firmes na virada de janeiro para fevereiro. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, O fato que o início de 2022 segue muito complicado para os frigoríficos que operam apenas no mercado doméstico.

    “Os frigoríficos ainda encontram dificuldades para repassar o adicional de custos da matéria-prima nos preços da carne, uma vez que o consumidor brasileiro permanece descapitalizado, em um ambiente ainda pautado pelas dificuldades macroeconômicas. Para os frigoríficos exportadores o cenário de formação de receitas é mais confortável, permitindo pagar valores ainda acentuados para os animais padrão China”, disse Iglesias.

    Com isso, os preços a arroba do boi gordo na modalidade a prazo nas principais praças de comercialização do País estavam assim no dia 03 de fevereiro:

* São Paulo (Capital) – R$ 340,00 a arroba, na comparação com R$ 335,00 a arroba em 27 de janeiro, subindo 1,5%.

* Minas Gerais (Uberaba) – R$ 340,00 a arroba, contra R$ 335,00, alta de 1,5%.

* Goiânia (Goiás) – R$ 320,00 a arroba, estável.

* Mato Grosso do Sul (Dourados) – R$ 310,00 a arroba, contra R$ 315,00 (-1,59%).

* Mato Grosso (Cuiabá) – R$ 316,00 a arroba, contra R$ 317,00 (-0,32%).

   Já no atacado, os preços da carne bovina caíram nesta semana. Segundo Iglesias, mesmo durante o período de virada de mês há pouco espaço para reação dos preços, considerando a descapitalização do consumidor médio no Brasil, somada aos preços mais atraentes das proteínas concorrentes, com ênfase a carne de frango. “Essa dinâmica tende a se sustentar em todo o ano de 2022”, disse Iglesias.

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA