NY despenca e contamina preços internos do algodão em junho

158
Algodão

     Porto Alegre, 1 de julho de 2022 – A derrocada dos preços na Bolsa de Mercadorias de Nova York em junho, principalmente na parte final do mês, contaminou as cotações domésticas. Além disso, o preço interno sente a pressão da entrada da safra brasileira.

     Na média do CIF do polo industrial paulista, a pluma brasileira fechou indicada a R$ 6,35 por libra-peso no dia 30 de junho. Em 30 dias, a retração acumulada foi de 19,62%.

     No FOB exportação do porto de Santos/SP, o produto nacional encerrou o dia 30 cotado a 125,51 centavos de dólar por libra-peso. Ante ao contrato de maior liquidez (dezembro/22) em NY, a pluma terminou a um valor 26,98%. Há uma semana, era 40,20% mais alta e, há um mês, era 34,6% superior.

     A Bolsa de Nova York, que já vinha sendo derrubada pelo temor de recessão mundial, levou outro baque no último dia de junho. A área total plantada com algodão nos Estados Unidos em 2022 foi estimada em 12,478 milhões de acres. A previsão é do relatório de área plantada do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O número representa um avanço na área frente a 2021, quando foram cultivados 11,215 milhões de acres. Na intenção de plantio, eram esperados 12,234 milhões de acres.  Analistas de mercado esperavam 12,194 milhões de acres.

     Contando apenas o algodão upland, a área deve chegar a 12,322 milhões de acres, elevação frente a 2021, quando somou 11,089 milhões. A área do algodão pima também deve registrar alta, atingindo 156 mil acres – em 2021 foram 126,5 mil acres. Os cotonicultores irão avançar a área em quase todos os Estados produtores. A exceção será o estado do Arizona.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA