Lucro líquido da CerradinhoBio cresce 94% na safra 2021/22

207

    Porto Alegre, 22 de junho de 2022 – A Cerradinho Bioenergia, uma das maiores usinas de bioenergia do país, encerrou a safra 21/22 registrando recordes expressivos. Apesar da forte geada que assolou seu canavial em Chapadão do Céu/GO, a Companhia encerrou o ano safra com lucro líquido de R$ 513,6 milhões, resultado quase duas vezes superior aos R$265 milhões na safra 2020/21.

    A despeito das adversidades climáticas, a Cerradinho bateu recorde de moagem tanto de cana quanto de milho. Foram moídas 5,3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, volume 5% superior ao registrado na safra anterior. Já em relação à moagem de milho, foram esmagadas 543 mil toneladas no período, volume 17% superior à safra anterior. Foram produzidos 675 mil m³ de etanol hidratado total, 4% a mais que na safra 20/21, sendo 244 mil m³, advindos do milho.

    Segundo Paulo Motta, presidente da Cerradinho, “os resultados da safra nos deixam muito satisfeitos, não só pela magnitude dos valores financeiros obtidos, mas principalmente por confirmar que os investimentos feitos e a prioridade colocada às iniciativas de melhoria de performance estão dando mais robustez e competitividade a empresa”.

    O foco em otimizar sua performance operacional continuou trazendo à Cerradinho ganho de eficiência e rendimentos, destacando o resultado da conversão de milho em etanol que atingiu 449 litros/tonelada, contribuindo para o crescimento de 19% na produção de etanol a partir do milho.

    A produção de componentes para nutrição animal também registrou crescimento importante. Foram produzidas 143,6 mil toneladas de Neo 30 (DDGs ou farelo de milho), volume 15,8% superior à safra anterior e 6,7 mil toneladas de óleo, um incremento de 41,5%. 

Expansão

    Os projetos de expansão da Companhia estão avançando de acordo com o custo e cronograma previstos.  “Esses resultados nos encorajam para seguirmos com os planos de crescimento. As obras da expansão da unidade de Chapadão do Céu da Neomille (usina de etanol de milho) já estão bastante adiantadas, com prazo de conclusão previsto para dezembro deste ano. A expansão aumentará a capacidade de processamento do cereal das atuais 570 mil toneladas por ano para 820 mil toneladas”, explica Paulo Motta.  Estão previstos investimentos totais de R$285 milhões, sendo que 40% já foram desembolsados na safra 2021/22.

    As obras de construção de uma nova planta de etanol de milho, localizada no município de Maracaju/MS, também já foram iniciadas. Esta nova planta terá o potencial de processar 600 mil toneladas de milho por ano e sua conclusão está prevista para setembro de 2023. Trata-se de um projeto de grande relevância dentro da nossa estratégia de crescimento e nesta sua primeira fase prevê-se um investimento R$1,08 bilhão em capex.

    As informações partem da assessoria de imprensa da usina.

Revisão: Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA