De olho na colheita, mercado de soja deve ter dia lento

171

    Porto Alegre, 24 de janeiro de 2022 – O mercado deverá iniciar a semana com poucos negócios e com preços nominais e pouco alterados. Com Chicago em leve baixa e dólar registrando leve alta, os produtores deverão seguir afastados da comercialização e priorizando o acompanhamento das lavouras e o início da colheita.

     A colheita da safra de soja 2021/22 do Brasil está em 5,0% da área total esperada até o dia 21 de janeiro. A estimativa parte de levantamento de SAFRAS & Mercado. Na semana anterior a colheita estava em 1,7%.

      Os trabalhos estão adiantados em relação ao ano passado, que tinha índice nesta época de 0,5% e também em relação à média normal para o período, que é de 2,8%.

     O mercado travou na sexta e os preços seguiram nominais e perto da estabilidade nas principais praças do país. Dólar e Chicago trilharam caminhos diferentes e afastaram os negociadores. O produtor centra atenções nos trabalhos iniciais de colheita.

     Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos permaneceu em R$ 186,50. Na região das Missões, a cotação seguiu em R$ 185,50. No Porto de Rio Grande, o preço estabilizou em R$ 185,50.

     Em Cascavel, no Paraná, o preço subiu de R$ 177,00 para R$ 177,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca ficou em R$ 183,00.

    Em Rondonópolis (MT), a saca permaneceu em R$ 164,00. Em Dourados (MS), a cotação seguiu em R$ 167,00. Em Rio Verde (GO), a saca estabilizou em R$ 164,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em março de 2022 operam com baixa de 0,31%, cotados a US$ 14,09 3/4 por bushel.

* O mercado chegou a registrar ganhos mais cedo, mas perdeu força e se firmou no território negativo. As atenções se voltam para as inspeções de exportação dos Estados Unidos, que saem às 13 horas (horário de Brasília).

PREMIOS

* Os prêmios de exportação da soja estavam em 55 a 70 pontos acima de Chicago no final da sexta no Porto de Paranaguá, para fevereiro. Para março, o prêmio era de 66 a 72 acima. Para abril, o prêmio estava em 63 a 66 pontos acima.

* Os preços FOB recuaram nos portos na sexta-feira, acompanhando a correção de Chicago. Mas os prêmios seguem firmes, limitando a queda nos valores.

CÂMBIO

* O dólar comercial opera com alta de 0,40% a R$ 5,477. O Dollar Index registra alta de 0,31% a 95,94 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram firmes. Xangai, +0,04%. Tóquio, +0,24%.

* As principais bolsas na Europa registram índices mais baixos. Paris, -1,40%. Frankfurt, -1,86%. Em Londres, -1,21%.

* O petróleo opera em baixa. Março do WTI em NY: US$ 85,00 o barril (-0,18%).

AGENDA

– Inspeções de exportação semanal dos EUA – USDA, 13hs.

– Balança comercial das três primeiras semanas de janeiro no Brasil – Ministério da Economia, 15hs.

—-Terça-feira (25/01)

– Dados sobre as lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

—–Quarta-feira (26/01)

– Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) divulga, às 9h, o Indice Nacional de Preços Amplo 15 (INPC 15), referente a janeiro.

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana anterior será publicada às 12h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: A decisão de política monetária do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) será publicada às 16h.

—–Quinta-feira (27/01)

– O Ministério do trabalho divulga os dados de dezembro do Caged

– EUA: A segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 2021 será publicada às 10h30 pelo Departamento do Comércio.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 10h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

 —–Sexta-feira (28/01)

– Alemanha: A divulgação do PIB do quarto trimestre de 2021 será publicado às 6h pelo Destatis.       

– A FGV divulga, às 8h, o IGP-M de janeiro.

– O IBGE divulga, às 9h, a Pesquisa Nacional de por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, referente a janeiro.

– Levantamentos semanal sobre o desenvolvimento das lavouras argentinas – Ministério da Agricultura, na parte da manhã.

– Dados de desenvolvimento das lavouras no Mato Grosso – Imea, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA