Brasil tem negócios pontuais com trigo e foco no plantio da nova safra

234

Porto Alegre, 10 de junho de 2022 – O mercado doméstico de trigo segue apresentando apenas negócios pontuais. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, os moinhos entram no mercado apenas para atender necessidades imediatas, ofertando entre R$ 2.250 e R$ 2.300 a tonelada no Paraná e de R$ 2.130 e R$ 2.150 a tonelada. “Os produtores seguem pouco flexíveis e atentos aos trabalhos de plantio e manejo das lavouras da safra nova”, disse.

Conab

O plantio de trigo da safra 2022 atingiu 38,6% da área, de acordo com relatório da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), com dados colhidos até 4 de junho. Na semana anterior, o plantio atingia 32,2%. Em igual período do ano passado, a semeadura atingia 41,5% da área.

A produção brasileira de trigo em 2022 deverá ficar em 8,35 milhões de toneladas, segundo o 9o levantamento para a safra brasileira de grãos da Conab, contra 7,68 milhões de toneladas do ano anterior. Em maio, a previsão era de 8,13 milhões de toneladas. A Conab indica uma área plantada de 2,89 milhões de hectares, contra 2,74 milhões do ano anterior. A produtividade está projetada em 2.893 quilos por hectare, acima de 2.803 quilos de 2021.

Paraná

O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou, em seu relatório semanal, que o Paraná segue no cultivo da safra 2022 de trigo. Até agora, 65% da área de área estimada em 1,172 milhão de hectares, contra 1,225 milhão de hectares em 2021, queda de 4%.

Segundo o Deral, 97% das lavouras de trigo apresentam boas condições de desenvolvimento e 3% situação média, com 9% das lavouras em germinação, 90% em crescimento vegetativo e 1% em floração. No dia 30 de maio, o plantio atingia 61% da área e 98% das lavouras tinham boas condições e 2% situação média, entre as fases de germinação (20%), crescimento vegetativo (79%) e floração (1%).

A safra 2022 de trigo do Paraná deve registrar uma produção de 3,879 milhões de toneladas, 21% acima das 3,208 milhões de toneladas colhidas na temporada 2021. A produtividade média é estimada em 3.309 quilos por hectare, acima dos 2.632 quilos por hectare registrados na temporada 2021.

Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul deverá colher a maior Safra de Inverno, com uma perspectiva de produção total de 5 milhões de toneladas de grãos (aumento de 11,9% em relação ao ano anterior), sendo 3,99 milhões de toneladas de trigo, 870,2 mil toneladas de aveia branca, 108,6 mil toneladas de cevada e 91,3 mil toneladas de canola.

Apesar do trigo também ter a maior safra desde 2011, com um aumento estimado de 12,53% na produção (3,9 milhões de toneladas contra 3,5 milhões do ano passado e acréscimo de 15,04% na área cultivada (1,4 milhão de hectares se comparado os 1,2 milhão de hectares da safra anterior), pela tendência, a produtividade média deve ficar 2,17% menor (2,82 t/ha) em relação ao ano anterior (2,88t/ha).

A semeadura está em fase inicial e, durante a última semana, foi realizada com moderação ou foi realizada em solo com umidade acima da ideal, o que provocou maior revolvimento e grande aderência de solos argilosos nos componentes das semeadeiras. A semeadura com alta umidade dificultou a uniformização da profundidade e a cobertura das sementes.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA